top of page

As fintechs podem te ajudar a alcançar a independência financeira




O sonho de grande parte das pessoas é alcançar a sua independência financeira. Para você que nunca ouviu esta expressão, ela se refere à pessoa que consegue alcançar o seu padrão de vida desejado sem precisar de salário ou emprego fixo. O trabalho passa a ser um prazer, e não uma necessidade de renda para pagar as contas.


A independência financeira pode ser alcançada com a combinação de rendas, como rendimentos de aplicações financeiras, aluguéis de imóveis, aposentadoria e outras rendas que tenham um recebimento garantido.


E claro, para alcançar esta marca, o patrimônio construído também tem grande relevância, pois é justamente boa parte dele que vai garantir estas rendas. Porém, o patrimônio não é o principal fator, mas sim, a relação entre as receitas e os gastos.


Apesar de ser um sonho de muita gente, a independência financeira é algo que está distante da maioria. É algo que precisa ser planejado e construído ao longo do tempo, para que um dia possa ser alcançada. Para isso, existem algumas etapas necessárias, que podem ter as fintechs como grandes aliadas, conforme você verá abaixo.


1 - Diagnóstico Financeiro


Antes de qualquer coisa, é importante saber qual é a situação financeira pessoal, que pode ser feito a partir de um diagnóstico financeiro. A ideia é fazer um levantamento de todos os gastos e receitas. Em relação aos gastos, é muito importante classificá-los e entender a sua frequência, pois alguns são fixos (sempre iguais), outros são variáveis, alguns são frequentes (aparecem sempre), enquanto outros são esporádicos.


Para este mapeamento, além de caderninhos e planilhas, diversas fintechs, da categoria Finanças Pessoais, ajudam a controlar e planejar as entradas e saídas financeiras, muitas vezes com ajuda da tecnologia, que faz integrações com contas bancárias, cartões e até usa a inteligência artificial para dar dicas e tendências.


2 - Qual o seu patrimônio atual?


Levantadas as receitas e os gastos, você consegue ter uma visão mensal do seu fluxo financeiro, sabendo quanto sobra ou falta por mês. Além destes valores recorrentes, é importante também você levantar o seu atual patrimônio: imóveis, investimentos, automóveis, etc. Este valor servirá como ponto de partida para o cálculo do tempo e do valor que será necessário para alcançar a independência financeira.


Em relação aos investimentos, eles possuem variações com o tempo (em função das rentabilidades) e podem estar "dispersos" em diferentes bancos e corretoras. Por isso, as fintechs de gestão de investimentos podem te ajudar a centralizar todas essas informações.


3 - Controle Financeiro


Com os cálculos e o planejamento feito, é importante partir para a ação, realizando o controle financeiro. Registre tudo que entra e tudo que sai e compare com o que foi planejado, para tomar as devidas ações caso necessário.


Mais uma vez, diversas fintechs oferecem soluções que funcionam como controles financeiros pessoais, que ajudam e facilitam este processo.


4 - Faça o dinheiro trabalhar para você


Chegou a hora de otimizar o seu dinheiro. O que "sobrar" do seu orçamento mensal terá uma grande importância para ser investido, aumentando o seu patrimônio e, mais do que isso, ter rendimentos que façam o seu poder de compra ser pelo menos preservado e, no futuro, possa te gerar novos valores.


Por isso, buscar bons investimentos é uma ação fundamental para quem quer alcançar a independência financeira. Nem todo investimento é bom, e cada investimento tem sua particularidade. Existem diferentes soluções oferecidas pelas fintechs que ajudam nesse processo.


As corretoras de investimentos vão funcionar como se fossem "shoppings de investimentos", reunindo centenas de investimentos de diferentes modalidades e riscos. Já os robôs de investimento serão grandes aliados para quem busca o hábito de investir todo mês, separando estes por objetivos. As casas de análises e os marketplaces oferecem informações e relatórios que ajudam o investidor a decidir sobre onde colocar o dinheiro. E claro, existem investimentos alternativos, para quem quer diversificar, tais como plataformas de equity crowdfunding, P2P Lending, dentre outros.


A independência financeira pode parecer distante, porém, criando o hábito em relação aos pontos anteriores, você terá uma caminhada rumo ao principal objetivo. E, a tecnologia, por meio das fintechs, pode tornar este hábito cada vez mais real.

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Post: Blog2_Post
crowdtech
bottom of page