top of page

Conheça a fintech que já emprestou R$ 1 bilhão e atrai público de baixa renda, negativados e sem acesso a crédito em bancos tradicionais


fintech


No primeiro trimestre de 2024, a Simplic, fintech de crédito pessoal 100% online, recebeu mais de 1 milhão de solicitações de empréstimos por mês. Desde sua fundação, em 2014, a empresa já registrou mais de 14 milhões de pessoas em sua plataforma e emprestou mais de R$ 1 bilhão — o equivalente à renda média mensal de 770 mil famílias. A empresa planeja chegar ao segundo bilhão ainda este ano.


Com análise robusta e modelo de negócio online flexível, a Simplic consegue oferecer melhores condições para as classes menos favorecidas. Isso torna o acesso ao crédito mais fácil. “A população das classes C, D e E é particularmente vulnerável a despesas inesperadas, as quais podem causar um impacto significativo em suas finanças pessoais. Muitas vezes, estão negativadas ou possuem pontuações de crédito muito baixas, o que resulta em recusas automáticas por parte de bancos e outras instituições financeiras”, explica Rogério Cardozo, diretor executivo da Simplic


Seja para iniciar um novo empreendimento, liquidar dívidas ou enfrentar despesas sazonais e imprevistos, a Simplic facilitou o acesso ao crédito para mais de 700 mil brasileiros. “Celebramos uma década renovando o nosso compromisso de sempre ajudar os trabalhadores a obter empréstimo rápido e seguro, ajudando a democratizar o acesso ao crédito no Brasil.”, observa Rogério. 


Transformando o mercado de crédito no Brasil


Para operar no Brasil, a Simplic, que foi precursora dos modelos de crédito digital no país, teve como aliada o Pinheiro Neto, um dos maiores escritórios de advocacia do país. Na época de sua fundação, apesar de possuir toda estrutura, capacidade e expertise, a atividade de empréstimo demandava autorização prévia do Banco Central, um desafio para uma fintech recém-chegada no mercado.


A solução encontrada foi utilizar uma instituição financeira parceira já aprovada pelo BC para realizar as operações. "Dessa forma, o risco de crédito era transferido pela Simplic, como subsidiária da Enova, que por sua vez disponibiliza os recursos e assumia os riscos", lembra Bruno Balduccini, sócio do Pinheiro Neto, que teve um papel relevante na formatação jurídica do modelo de negócio.


Desde então, a Simplic tem aproveitado todo o conhecimento e experiência de sua matriz, a Enova, empresa americana líder em tecnologia financeira que já concedeu mais de 53 bilhões de dólares em empréstimos e alcançou uma receita de 2,1 bilhões de dólares em 2023.


"Uma vez que a burocracia legal estava resolvida, fomos surpreendidos com a velocidade com que os brasileiros tomaram empréstimos, alcançando a mesma cobertura nacional dos grandes bancos sem uma única agência física. Era o início de uma revolução no sistema bancário e colocava a Simplic como vetor de competição, o que agradou muito o BC," conclui Bruno.


Crédito e inovação


Utilizando tecnologia de ponta como modelos de inteligência artificial, machine learning e big data, a plataforma analisa os dados dos usuários com mais de 200 variáveis, dando respostas precisas às solicitações de crédito, em até três segundos, além de trazer uma melhoria de 40% na previsibilidade de pagamento em comparação às instituições financeiras tradicionais.


Com um mercado de empréstimos ao consumidor estimado em R$ 43 bilhões no Brasil, a Simplic está bem posicionada para continuar sua trajetória de crescimento e inovação, oferecendo soluções financeiras que atendam às necessidades dos brasileiros de forma rápida e confiável.

16 visualizações0 comentário

Commentaires


Post: Blog2_Post
crowdtech
bottom of page