• Fincatch

Empréstimo com garantia de celular: uma inovação para reduzir a inadimplência em até 60%




O crédito tem um papel muito importante para o brasileiro, de acordo com um estudo da Serasa Experian, a atual situação reforça ainda mais a importância deste, para a retomada econômica em um cenário pós-pandemia. De acordo com o estudo 63% dos brasileiros percebem a importância do crédito para esta retomada. Do lado do credor a situação de inadimplência tem sido difícil nos últimos tempos. Os quatro maiores bancos do Brasil listados na Bolsa – Bradesco (BBDC4), Itaú Unibanco (ITUB4), Banco do Brasil (BBAS3) e Santander Brasil (SANB11) – divulgaram seus resultados do primeiro trimestre de 2022 observando uma tendência de alta da inadimplência, com elevações nas provisões para devedores duvidosos, ainda que com impactos diferentes em seus balanços. A inadimplência foi ponto de destaque em teleconferências de resultados; BB apresentou maior resiliência, enquanto Santander foi mais impactado. Em entrevista ao InfoMoney, o analista Carlos Macedo, da Ohmresearch, afirma que “na pandemia, a expectativa inicial era de que o desempenho dos bancos seria um desastre com desemprego e inadimplência”. Mas medidas do Estado, como o auxílio emergencial e mudanças nas regras do Banco Central, facilitando renegociações de dívidas, geraram uma “bolha de adimplência”, diz o analista.


Porém, o crédito é um vilão para muita gente, visto que o país apresenta, historicamente, taxas de juros elevadas, que podem levar o indivíduo a se endividar ainda mais. De acordo com o mesmo estudo da Serasa Experian, durante a pandemia, o cartão de crédito foi a fonte mais utilizada, por 62% dos brasileiros. Junto com este, o cheque especial também aparece como outro crédito muito utilizado. Estas modalidades apresentam-se como muito práticas, porém, ao mesmo tempo, apresentam as taxas de juros mais elevadas comparadas com modalidades que possuem garantias e bens atrelados, como empréstimos com garantia, consignados e financiamentos.


Empréstimos com garantia


Justamente por conta das melhores condições, os brasileiros estão aderindo, cada vez mais, aos empréstimos com garantia. De acordo com levantamento da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), o volume de crédito com garantia em 2020 foi 25% superior ao de 2019.


Porém, nas modalidades mais tradicionais do empréstimo com garantia, nem todo mundo consegue usufruí-las, pois é preciso possuir um imóvel ou um veículo. É aí que surge uma nova modalidade que passa a dar acesso para muito mais gente: o crédito com garantia de celular!


Crédito com garantia de celular


Uma enorme parcela da população brasileira possui, ao menos, um smartphone. De acordo com a 32ª edição da Pesquisa Anual do FGVcia sobre o Mercado Brasileiro de TI e Uso nas Empresas, a estimativa é de 242 milhões de unidades em uso no Brasil em junho deste ano, ou seja, mais de um por habitante.


Existe uma infinidade de modelos de aparelhos, e, sabemos bem que vários destes possuem um elevado valor. Pensando nisso, a fintech Brelo revolucionou e criou um serviço que possibilita que os bancos, financeiras, varejistas ou fintechs, possam criar o seu produto de crédito com garantia de celular, utilizando a tecnologia e infraestrutura da Brelo.


O processo de crédito é o seguinte:

  1. O credor integra a Brelo no seu fluxo.

  2. A Brelo realiza uma avaliação do aparelho, através do Device Scoring SDK, num processo em tempo real e totalmente virtual, repassando para o credor informações como preço de mercado da garantia, relevância do aparelho para o seu cliente, funcionamento e condições físicas, entre outros.

  3. Uma vez avaliado, o credor aprova o celular a ser utilizado como garantia, e permite ao seu cliente/usuário instalar o Locker da Brelo no aparelho. Esta tecnologia foi criada para ser menos incômoda para o usuário, mas que, ao mesmo tempo, permite ao credor ter a segurança necessária para utilização do celular como garantia.

  4. Com o Locker instalado, o credor libera o valor para o seu cliente/usuário e fica com a chave para poder desativar algumas funcionalidades do aparelho através da API da Brelo, restringindo as funcionalidades que o credor defina conforme a sua política de cobranças (exemplo: permitir apenas fazer ligações de emergência, acessar o seu aplicativo de pagamentos e acessar determinados aplicativos).

  5. Por último, para os casos em que há atrasos no pagamento do empréstimo e o cliente não tem condições de fazer o pagamento, é possível negociar a entrega do celular bloqueado, com o recebimento do valor do mesmo sem se preocupar pela logística de recuperação. Apenas precisa ter o acordo do tomador em atraso que a Brelo será a encarregada de coletar o dispositivo na sua casa e pagar para o credor o valor pré-combinado.

Em resumo, os credores terão a possibilidade de criar novos produtos de crédito com garantia com melhores condições e mais inclusivos :)


Quer inovar no seu modelo de crédito? Registre aqui o seu interesse que a equipe da Brelo entrará em contato com você!



315 visualizações0 comentário