top of page

Especialista em direito digital apresenta estratégias para combater golpes de romance em Criptomoedas


criptomoedas


A complexidade e frequência dos golpes online cresce cada vez mais, entre eles, os golpes de romance que envolvem criptomoedas. Por isso é preciso levantar este assunto amplamente e adotar estratégias de proteção para combatê-los. Usuários de plataformas de namoro e redes sociais precisam aprender a identificar sinais de alerta, como aponta o advogado Alex Gallio, especialista em ativos digitais e sócio do escritório Boschirolli e Gallio Advogados Associados. 


De acordo com o especialista, pedidos de dinheiro ou criptomoeda é um dos maiores sinais. Quando alguém que está começando um relacionamento começa a pedir dinheiro por qualquer razão, especialmente se nunca se encontraram pessoalmente, é hora de parar e analisar. Os golpistas podem usar desculpas como emergências médicas, problemas legais ou outras despesas inesperadas para convencer a vítima a dar-lhe os valores. 


Golpistas frequentemente tentam mover relacionamentos muito rapidamente para criar uma conexão emocional. Com isso, acabam criando confiança e, muitas vezes, enviando links ou anexos suspeitos para a vítima baixar e acabar  instalando malware no seu dispositivo ou redirecioná-lo para sites fraudulentos.


Alex Gallio ainda alerta que perfis que têm pouca informação ou nenhuma foto merecem atenção. Também é comum que golpistas roubem fotos de outras pessoas. Para se proteger, uma pesquisa rápida por imagem pode ajudar a verificar a autenticidade das fotos de perfil.


Conhecer esses sinais ao abordar novos relacionamentos online é prudente. O advogado especialista em direito digital recomenda que as plataformas online tenham verificações de segurança aprimoradas e que estabeleçam o fortalecimento e cooperação com as autoridades locais e internacionais para rastrear e deter criminosos. "É essencial que todos os envolvidos se equipem com conhecimento e ferramentas para se protegerem”, ressalta o especialista. 



8 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
crowdtech
bottom of page