top of page

Fintech 100% brasileira tem 72% de todas as operações destinadas ao pequeno produtor de leite


leite


O microcrédito é uma modalidade de crédito voltada para pequenos empreendedores, incluindo produtores rurais. A operação é uma importante ferramenta para o desenvolvimento da pecuária, na medida em que promove inclusão financeira, sustentabilidade e responsabilidade social, três preceitos significativos da agenda ESG (Environmental, Social and Governance). É neste cenário que a RúmiCash, fintech 100% brasileira, se posiciona, com cerca de 72% de todas as suas operações realizadas desde a sua criação destinadas a pequenos produtores de leite. 


Desenvolvida pela Rúmina, empresa que possui uma plataforma de soluções inovadoras voltadas para a pecuária nacional, a RúmiCash disponibiliza linhas de crédito e antecipações de pagamentos a produtores, por meio de laticínios parceiros, e possui um ‘motor’ de crédito próprio, que analisa características operacionais e indicadores de qualidade do leite no momento de conceder o crédito. 


“De forma simples e rápida, a RúmiCash possibilita aos pecuaristas o acesso ao crédito direto e ao crédito com propósito, direcionado para a compra de insumos e animais, tudo feito pelo WhatsApp. Analisamos as características operacionais das fazendas, os indicadores de qualidade de leite e estimulamos a melhoria do produto final. Por meio desse apoio, contribuímos para uma melhor qualidade produtiva e para a eficiência das propriedades”, destaca a Head da RúmiCash, Gabriela Borlido.


Ela pontua o setor leiteiro como um dos mais importantes da economia brasileira e destaca os desafios enfrentados pelos produtores de leite, como a volatilidade dos preços e a necessidade de investimento constante. “A RúmiCash é uma solução que visa apoiar esses produtores, oferecendo acesso a crédito de forma rápida e fácil, para que possam superar esses desafios e aumentar a sua produtividade”, ressalta.


Desde 2021, a RúmiCash já realizou quase 3 mil operações de crédito. Desse montante, segundo a Head da fintech, 72% das operações tiveram foco no pequeno produtor de leite, sendo que aproximadamente um terço delas foram direcionadas para melhorias da produção, como compra de animais, infraestrutura da ordenha e aquisição de máquinas e equipamentos. Cerca de 45% dos produtores contemplados foram premiados com taxas de juros melhores devido à qualidade dos índices de CPP (Contagem Padrão de Placas) e CCS (Contagem de Células Somáticas), considerando que 66% da base de produtores do programa de microcrédito utiliza a operação intensiva ou semi-intensiva para a tratativa do gado, contribuindo para o bem-estar do animal.


O CEO da Rúmina, Laerte Cassoli, reforça o compromisso da empresa em compactuar com as práticas de ESG. “A nossa fintech, por meio do microcrédito, desempenha esta função ao oferecer inclusão financeira, no momento em que, para liberar o empréstimo, analisa a qualidade do trabalho desenvolvido pelo pecuarista e não só o seu histórico financeiro; promove a sustentabilidade, quando baixa os juros diante de projetos que tornarão a atividade mais eficiente; e a responsabilidade social, quando o crédito oferecido ajuda a melhorar a qualidade de vida dos produtores e suas famílias”. 

10 visualizações0 comentário

Commentaires


Post: Blog2_Post
crowdtech
bottom of page