• Victor Barboza

O que as Fintechs têm a ver com a história de Davi e Golias?




Todo mundo já deve ter ouvido a história de Davi e Golias. Golias era um gigante, soldado e campeão dos filisteus. Ele fez um desafio para um combate individual. Quem ganhasse, teria poder sobre o exército do perdedor. Porém, até então, ninguém tinha coragem de desafiar o gigante. Davi, um jovem que nunca havia sequer usado uma armadura, aceitou o desafio. Pela baixa estatura e pelo traje, Davi foi motivo de risos do gigante Golias. E, arremessando uma pedra na testa do gigante, Davi conseguiu derrubar o gigante e cortar sua cabeça.


Mas o que essa história tem a ver com as fintechs? Pois é, o mercado financeiro sempre foi marcado por grandes empresas, que regiam todo o sistema financeiro. Por exemplo aqui no Brasil, apesar de existirem mais de um grande banco, estes acabavam formando uma concentração, com poucas opções, obrigando as pessoas a se submeterem a algum deles. Basicamente, podemos vê-los como os “Golias”.


O Começo da história


Em 2008, nos EUA, estourou uma crise econômica, que passou a gerar impactos no mundo todo, por conta do crédito imobiliário que grandes bancos liberaram para pessoas que já tinham um histórico de calotes. O “crédito podre”, que por um lado desencadeou a crise econômica mundial, por outro, serviu de incentivo para o surgimento de iniciativas para concorrer com estas empresas tradicionais. Era Davi se apresentando para lutar contra Golias.


E a pedra que Davi utilizou para derrubar Golias, nesta história, foi a tecnologia. 2008 foi o ano do surgimento dos primeiros smartphones. A tecnologia estava na palma da mão. Isso possibilitou o desenvolvimento e oferecimento dos serviços na palma da mão. Nascia o Movimento Fintech.


E, conforme já trouxemos em outras artigos aqui do blog, este movimento só vem crescendo. Golias passou a ver um exército de Davis o atacando. A imagem abaixo, do CBINSIGHT ilustra muito bem isso. Ela é feita a partir da home page de um grande banco norte-americano. A página apresenta os diversos produtos e serviços que são oferecidos pela instituição. E, cada uma das setinhas, indicam iniciativas Fintechs que passaram a oferecer o mesmo serviço indicado.



Soluções das mais variadas categorias


De acordo com o Distrito, o Brasil já possui mais de 1.000 fintechs. A cada levantamento, o número não para de aumentar. O interessante é que as fintechs acabam oferecendo diferentes tipos de soluções, tanto para pessoas físicas quanto para pessoas jurídicas, como por exemplo soluções de investimento, empréstimos, controle financeiro, câmbio e seguros.


Confira abaixo as diferentes categorias de fintechs:

  • Câmbio

Nesta categoria estão as soluções que envolvem operações de câmbio entre moedas, como por exemplo compra e venda de câmbio e remessas internacionais.

  • Cartões

Nesta categoria estão cartões de crédito e cartões pré-pago, que podem ser contratados independentemente de bancos, com controles via aplicativos e outras funcionalidades.

  • Crédito

Na categoria crédito estão as fintechs que fazem operações de crédito, como empréstimos e financiamento. Existem dois modelos principais: as Sociedades de Crédito Direto (SCD), que emprestam recursos próprios de instituições financeiras, e as Sociedade de Empréstimos Entre Pessoas (SEP), que, a partir de plataformas, conectam empresas ou pessoas buscando empréstimos com pessoas interessadas em emprestar dinheiro. Este último modelo também é conhecido como Peer-to-Peer Lending (P2P).

Além das plataformas de crédito, existem também fintechs que oferecem um marketplace para pesquisa, simulação e contratação de empréstimos e financiamentos.

  • Crowdfunding

Na categoria crowdfunding existem as fintechs de equity crowdfunding e as fintechs de crowdfunding social. Nas primeiras, startups e empresas podem captar dinheiro com investidores, em troca de participação nos negócios. Já nas fintechs de crowdfunding social, campanhas de arrecadação coletiva de recursos podem ser criadas.

  • Dívidas

Nesta categoria estão soluções que ajudam na negociação e na gestão de dívidas, seja com clientes, seja com fornencedores.

  • Fidelização

As fintechs de fidelização oferecem soluções para fidelização de clientes ou fidelização de colaboradores de empresas.

  • Finanças Pessoais

Nesta categoria estão fintechs que auxilia no processo de controle e monitoramento das finanças pessoais, com aplicativos que auxiliam na boa educação financeira.

  • Gestão Empresarial

Esta categoria contempla soluções para gestão financeira de empresas, como sistemas de controle financeiro, plataformas para precificação de produtos e as contabilidades online.

  • Investimentos

Aqui estão as soluções voltadas aos investimentos. Estão inclusas as corretoras digitais, que são verdadeiros marketplaces para realização de investimentos, contemplando desde investimentos em renda fixa, como também, investimentos em renda variável.

Nesta categoria também estão os robôs investidores, que ajudam as pessoas a realizarem investimentos ou operações de trade e também os aplicativos de gestão de investimentos.

  • Meio de Pagamento

Nesta categoria estão as fintechs que oferecem soluções para pagamentos, como maquininhas de cartão, aplicativos de pagamentos e plataformas online para recebimentos.

  • Seguros

Também chamadas de “Insurtechs”, as fintechs de seguros oferecem soluções para a pesquisa e contratação de seguros.

  • Serviços Digitais

Nesta categoria estão os bancos digitais e as contas digitais, que englobam os principais serviços financeiros que um banco oferece, porém, de uma forma totalmente digital.


Quer saber quais são as melhores opções de fintechs dentro de cada categoria? Conheça a Fincatch, plataforma para avaliação e consulta da reputação das fintechs!

3 visualizações0 comentário