top of page

Plataforma ajuda inadimplente a quitar débitos ao mesmo tempo em que consome produtos


quitar débitos

De olho em números de abril de 2024 da Serasa que mostram que 73,5 milhões brasileiros estão inadimplentes, a Qista reforça parceria com a Bem Quitado para consolidar uma nova alternativa para renegociar dívidas. Desde março, o acordo entre as duas empresas permite quitar pagamentos em atraso ao mesmo tempo em que se compra produtos oferecidos na plataforma da Bem Quitado.


Atenta às melhores soluções financeiras para pessoas físicas e jurídicas, a Qista aposta no sistema inovador idealizado pelo parceiro de negócios. “Queremos simplificar processos, facilitar a vida dos usuários e lhes oferecer opções que realmente façam sentido. Ainda mais se pudermos melhorar prazos e taxas incluindo recursos como o FGTS ou bens como garantia. Isso explica o interesse em estender a possibilidade desenvolvida pela Bem Quitado para parte dos nossos clientes”, destaca Lucio Maklin, da área de cobranças da Qista. Para ele, “as perspectivas com o acordo são animadoras e a tendência é que os valores renegociados e o volume de adesões aumentem no decorrer dos meses”.


O cofundador da Bem Quitado Diego Setra explica que o processo acontece em basicamente de duas etapas. A primeira bem parecida com qualquer renegociação entre consumidor e credor intermediada por uma plataforma. A outra forma permite ao endividado quitar a pendência ao mesmo tempo em que não deixa de consumir. O item escolhido só precisa estar na plataforma da Bem Quitado.


“A Bem Quitado oferece uma assessoria de recuperação de crédito digital, e o cliente ainda recebe produtos disponíveis na plataforma da empresa. A empresa usa a margem de negociação obtida na venda do produto para fazer a quitação do valor da dívida diretamente com o credor. O novo pagamento pode ser feito à vista pelo Pix, boleto ou cartão de crédito parcelando em até 12x”, detalha Setra.


Balanço e perspectivas


Em pouco mais de 90 dias de parceria entre as duas empresas quase 7% dos 4.600 consumidores elegíveis para ativar o gatilho da renegociação via compra de produtos seguiram em frente e deram continuidade ao processo. O montante total transacionado foi de R$ 280 mil, média em torno de R$ 930 por cliente.

“Esse valor médio é relativamente alto se levarmos em conta que corresponde a quase 70% do salário-mínimo no Brasil, porém fica abaixo do endividamento médio no país em pouco mais de R$ 1.400. Mesmo assim, costuma ser bem-visto pelos credores que recebem à vista”, compara Setra. “Essa prática minimiza riscos, ainda mais se levarmos em conta que, na média, o brasileiro costuma deixar de pagar dívidas renegociadas em 10 vezes a partir da quarta parcela”, avalia.


“O novo sistema ainda estimula os negócios das plataformas de vendas e renegociações e permite ao consumidor quitar de uma vez sua pendência e ainda adquirir um produto que teria a compra postergada em nome de primeiro quitar o pagamento em atraso”, recorda Setra.


“Além disso, notamos, neste período, um predomínio de aceite por parte de homens/mulheres, 36% deles na faixa etária entre 18 e 40 anos com pendências nos segmentos de empréstimo pessoal clean e contratos renegociados”, conclui Leonardo Grapeia, CEO da Qista. Esse perfil poderá sofrer algum tipo de variação nos próximos meses com a intenção da Bem Quitado de expandir a variedade de ofertas de móveis, eletrônicos, eletrodomésticos, roupas, calçados e artigos para pets. A meta é elevar a lista de opções dos atuais 7 mil para 20 mil tipos de produtos, incluindo alimentos.


“Essa perspectiva seria ainda mais relevante na tarefa de fazer a diferença no dia a dia dos clientes e contribuir para que alcancem novas perspectivas. Evidente que ao trocar a dívida para uma pendência com a Qista, é preciso levar em conta os meses de parcelamento e o quanto essa quantia interfere no orçamento. E em caso de novas dificuldades, o melhor caminho é tentar renegociar”, indica Grapeia.


A renegociação da dívida via compra de um produto da plataforma também pode ser terceirizada por meio da iniciativa chamada Dá uma Moral. “Para isso, basta que o endividado acesse a plataforma, entre com o processo de renegociação e indique um amigo para receber um cupom com o passivo. Quando a pessoa acionada avançar com a compra, o valor será usado pela Bem Quitado para liquidar a dívida inicial. O comprador não saberá o total em atraso nem mesmo quem é o credor”, detalha Setra.


50 visualizações0 comentário

Commenti


Post: Blog2_Post
crowdtech
bottom of page