• Victor Barboza

Segurança digital: quais os meios mais seguros e rápidos para realizar transações bancárias?

Atualizado: 28 de jan.



Atualmente, o setor bancário é um dos que mais tem crescido no mundo e foi diretamente influenciado pelo avanço digital que tem ocorrido de forma acelerada nos últimos tempos.


O período de pandemia trouxe muitas mudanças no cotidiano das pessoas. Os bancos digitais, por exemplo, se tornaram muito populares e essenciais para realizar compras online e fazer transações bancárias rápidas, com completa segurança digital. Dessa forma, o brasileiro tem procurado utilizar as melhores formas de pagamento, mais seguras e rápidas, para realizar as transações do dia-a-dia e é nesse contexto que a segurança digital para bancos ganha destaque.


Sendo assim, à medida que vão surgindo vários métodos de pagamento, vem surgindo também a preocupação com a segurança dos mesmos, uma vez que as plataformas de pagamento trabalham com um bem precioso, o dinheiro.


Ao escolher uma forma de pagamento, precisamos considerar a importância da segurança digital, visando que haja poucos riscos e a transação seja concluída sem intercorrências. Além disso, os consumidores geralmente consideram alguns pontos importantes antes de escolher a forma de pagamento:

  • Disponibilidade do método de pagamento preferido;

  • Praticidade da página de pagamento;

  • Rapidez na transação..

Dessa forma, inseri abaixo alguns métodos populares, rápidos e seguros da atualidade para que você possa efetuar transações bancárias sem preocupação e que atenda às suas necessidades de compra. Vamos conferir juntos?


PIX


O método de pagamento via PIX tem se tornado muito popular entre os brasileiros desde que foi criado pelo Banco Central no fim de 2020, pensando em como ter mais segurança digital.

O que torna os pagamentos via PIX mais atrativos é a simplicidade e rapidez que as transações podem ser realizadas entre contas diferentes. Basta que a pessoa possua uma conta bancária (corrente, pagamento ou poupança) para que possa cadastrar uma chave Pix, que será usada para identificar o usuário.

Cada transação leva apenas 10 segundos para ser efetivada e pode ser realizada a qualquer momento, incluindo feriados e finais de semana. Isso é muito vantajoso porque o cliente passa a efetivar transações em tempo real, suprindo suas necessidades de pagamentos urgentes e sem que seja necessário preencher vários dados da conta bancária do destinatário para completar o envio, como é o caso das transações por transferência bancária clássica no Internet Banking.

Lembrando que esse método de pagamento pode ser usado por pessoas físicas e jurídicas, com garantias de segurança digital, bastando ter uma conta bancária. Os clientes que desejam transferir fundos com contas de pessoas físicas, não pagam nenhuma taxa, diferentemente do que ocorre nas tarifas de TED ou DOC. Já no caso das pessoas jurídicas, existe uma taxa a ser paga em cada transferência, mas é menor do que as presentes em outras formas de pagamento e varia de acordo com as instituições financeiras de cada cliente.


Carteiras eletrônicas



As carteiras eletrônicas (E-wallets) têm sido amplamente utilizadas no mundo inteiro e em alguns países estão entre os principais métodos de pagamento utilizados pela população. No Brasil foram permitidas e implementadas em 2018 e desde então tem se mostrado ambientes de transações bancárias muito seguros e eficientes, tendo a segurança digital como seu ponto forte.

Além da segurança digital garantida, as carteiras eletrônicas permitem que os usuários depositem valores no aplicativo/site para usar em pagamentos online de várias lojas digitais, sem que haja necessidade de ter um cartão físico. Podem ser acessadas através dos celulares e por isso, a praticidade é garantida.

Os usuários também poderão vincular uma conta bancária à sua carteira digital para que possam fazer depósitos ou retiradas de dinheiro.

Esse tipo de tecnologia dispensa toda a burocracia de ter que digitar os dados da conta bancária para transferência, podendo ser usado apenas o código QR para fazer a leitura e escaneamento, e efetivar o pagamento, ou através de um sistema inovador chamado NFC, onde basta que dois aparelhos de celular sejam aproximados para que a transação seja efetivada.


Transações financeiras através de mídias sociais


Diante da nova onda tecnológica que estimulou a criação de novas formas de compra e venda, surgiram as formas de pagamento que podem ser feitas diretamente nas mídias sociais onde estão concentrados os consumidores.


Os consumidores estão cada vez mais preocupados com a praticidade nos pagamentos e segurança digital. Afinal, quem não gostaria de escolher um produto e ter a possibilidade de pagar no mesmo momento através de uma ferramenta prática e simples? Para quem enfrenta a correria do dia-a-dia, essa praticidade é fundamental!


Um exemplo recente dessas plataformas de pagamento é o WhatsApp Pay, que foi inserida no mercado e divulgada em 2020. Essa ferramenta é muito útil, pois muitas pessoas utilizam o WhatsApp diariamente e tem a possibilidade de fazer pagamentos e compras com a mesma praticidade com que se comunicam pelo chat do aplicativo.


12 visualizações0 comentário