top of page
  • Foto do escritorFincatch

Lina Open X recebe importante autorização do Banco Central


pagamento

A fintech Lina recebeu autorização do Banco Central para oferecer o serviço de iniciação de pagamentos (ITP). A instituição concluiu todas as etapas do processo de autorização, tornando-se apta a fornecer o serviço de iniciação de transações de pagamento no contexto do Open Finance Brasil.


A empresa comemora três anos e se destaca no mercado de tecnologia de Open Finance (que engloba Banking, Insurance & Investments), se diferenciando através de sua atuação estratégica totalmente voltada a atender clientes neste amplo universo, com tecnologia 100% própria e foco nos serviços de infraestrutura tecnológica, sustentação e suporte especializado.


Apenas no primeiro semestre de 2023, a fintech dobrou sua carteira de clientes no Open Banking, atingindo a marca de 100% de crescimento, e consolidou sua posição de liderança no Open Insurance, com 30% de participação de mercado.


“A licença de ITP nos dá autonomia e flexibilidade para colocar em prática nossa expertise e excelência na criação de produtos digitais, de forma a acelerar a consolidação de casos de uso em conjunto com nossos clientes e parceiros, evidenciar os benefícios e oportunidades dos pagamentos no Open Finance e, com isso, impulsionar o ecossistema como um todo. O mercado está em busca de evidências concretas que ajudem a identificar oportunidades reais de negócios. Queremos ajudar a superar esta barreira e destravar o Open Finance para um conjunto importante de instituições que acredita no potencial do ecossistema, mas ainda encara esta agenda apenas com o viés regulatório", destaca Alan Mareines, CEO da Lina.


O que é o ITP (ou Iniciador de Pagamentos)?


O Iniciador de Pagamentos, ou ITP (Iniciador de Transações de Pagamento), é um serviço habilitado pelo Open Finance e Pix que permite aos usuários efetuar pagamentos e transferências digitais de maneira segura e rápida, utilizando saldos de outros bancos, tudo por meio de um único canal.


Isso possibilita a otimização dos pagamentos online, pois não é mais necessário sair do site ou aplicativo em uso para acessar o banco e realizar um pagamento ou transferência. Essa eficiência é obtida por meio do Iniciador de Pagamentos (ITP), que estabelece uma conexão ágil para recuperar informações de pagamento diretamente da conta do pagador, integrando-as diretamente na plataforma que o usuário está utilizando, simplificando as transações e a jornada de pagamento.


Embora os pagamentos instantâneos já estejam disponíveis para os usuários desde o lançamento do Pix, há diversas outras funcionalidades previstas para serem lançadas no contexto do Open Finance. O cronograma de desenvolvimento regulatório estabelecido pelo Banco Central aponta para novas funcionalidades em 2024, incluindo pagamentos recorrentes e em lote utilizando o ITP.


“Nós da Lina temos muito orgulho de fazer parte da transformação do setor financeiro brasileiro desde os primeiros passos do Open Finance, movimento que iniciou em 2020 quando o Banco Central, seguindo o exemplo do Reino Unido, introduziu o conceito de Open Banking como parte do seu programa de modernização do sistema financeiro”, conclui o CEO da fintech, Alan Mareines.

27 visualizações0 comentário

Kommentare


Post: Blog2_Post
crowdtech
bottom of page