top of page
  • Foto do escritorFincatch

Monest lança agente virtual com IA como solução para renegociar dívidas e reduzir inadimplência


AI

A Monest, empresa de recuperação de ativos através da cobrança de débitos, lança oficialmente, nesta quarta-feira, 22, durante o evento CMS Financial Innovation, a agente virtual Mia, com foco em renegociação de dívidas. Com alta performance, transparência e um amplo sistema digital e inteligente, a aplicação testa, aprende, entende e melhora as estratégias digitais de abordagem para com os devedores, além de possibilitar que as empresas acompanhem em tempo real o desempenho da recuperação dessas dívidas.

A agente virtual Mia utiliza multicanais para se comunicar com cada devedor da melhor forma – seja pelo WhatsApp, e-mail ou canais alternativos – além de personalizar a comunicação conforme o negócio, aumentando a possibilidade de um devedor voltar a ser cliente. Com mais de 16 anos de experiência, a empresa já negociou milhões de reais em dívidas no mercado de recuperação de ativos.

Apenas nas aplicações em fase inicial nos clientes, a Mia já alcançou 37% de acordos realizados após confirmação identidade com o cliente, sendo 68% dos atendimentos de cobrança com uma resolução final – seja ela sem acordo, contestação ou acordo realizado. Ainda, com a Mia, 92% das conversas retidas foram resolvidas sem interação humana, reduzindo os custos das empresas.

"Nossa expectativa é de fato colocar o marco no mercado de cobrança da nova era da IA Generativa na cobrança sendo a Monest uma das empresas responsáveis por iniciar esse processo. Seremos um marco importante no mundo de cobrança antes e pós IA Generativa", comenta o CEO da empresa, Thiago Oliveira.

Com o lançamento oficial, o CEO conta que a Monest pretende expandir sua atuação no mercado financeiro com a IA generativa e que, com a Mia, a empresa se torna whitelabel – ou seja, qualquer empresa pode contratar os serviços, desde de grande bancos, assessorias de cobrança ou qualquer outro segmento. "Acreditamos que a velocidade da IA juntamente com a diminuição de custo e aumento de performance vai entrar um novo momento para todos os players do mercado. Hoje grandes empresas já estão testando a agente virtual, como Creditas, Carrefour e Grupo Oscar", acrescenta.

A projeção do mercado para a aplicação de IA nas finanças para os próximos anos é positiva – de acordo com um estudo do Gartner, até 2026 mais de 80% das empresas terão usado interfaces ou modelos de programação de aplicativos (APIs) de inteligência artificial generativa (GenAI) e/ou implantado aplicativos habilitados para GenAI em ambientes de produção, contra menos de 5% em 2023.


"Estamos trabalhando muito forte para continuar puxando e liderando o mercado no segmento de IA Generativa. Nossos próximos passos envolvem aprimorar nossos modelos para que consigam gerar respostas cada vez mais rápidas e levando assim a solução para voz, isso tudo sem perder a qualidade", finaliza Oliveira.

3 visualizações0 comentário
Post: Blog2_Post
bottom of page