top of page

Parfin lança Rayls, blockchain com foco em privacidade, que permite a conectividade entre redes públicas e privadas


rayls

A Parfin, líder em infraestrutura para ativos digitais no Brasil, anuncia o lançamento em testnet do seu novo ecossistema de blockchains permissionadas, a Rayls – uma evolução da Parchain. A blockchain pública, chamada de “Rayls Public Chain” é uma rede de segunda camada (Layer 2) do Ethereum. Esta nova blockchain pública tem como objetivo permitir conectar o sistema de blockchains permissionadas da Rayls com o ecossistema do Ethereum e demais blockchains públicas.


Com o objetivo de combinar o mundo TradFi (Finanças Tradicionais) com o DeFi (Finanças Descentralizadas), ao lançar a rede pública, a Rayls apresenta o conceito de UniFi (Finanças Unificadas), que conecta a robustez das finanças tradicionais (TradFi) com as inúmeras possibilidades das finanças descentralizadas (DeFi), permitindo autilização de CBDCs, a tokenização de ativos financeiros, a simplificação de pagamentos cross-border e a garantia de liquidações em tempo real. “A Rayls mantém seu forte foco nos quatro pilares: a privacidade, escalabilidade, interoperabilidade e compromisso com a descentralização”, diz Marcos Viriato, CEO e co-Foundador da Parfin, empresa que criou a versão inicial da Rayls.


Atualmente, a Rayls está sendo testada como solução de privacidade do Drex, do Banco Central, e participa do programa “Start Path” da Mastercard Global. Além disso, recebeu o prêmio de segundo lugar do Bank of International Settlements (BIS) em 2023, na Índia, na competição Tech Sprint, para soluções inovadoras para pagamentos cross-border. “Ao juntar uma rede blockchain pública e ‘permissionless’ com uma rede blockchain privada e permissionada, a Rayls inova e permite inúmeras possibilidades em um ecossistema único e exclusivo no mercado internacional, uma vez que a Rayls é por natureza um produto global. Nossa expectativa é que a experiência adquirida no Brasil possa ser traduzida para instituições no mundo todo”, afirma Alex Buelau, CPTO e cofundador da Parfin.

5 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
crowdtech
bottom of page