top of page
  • Foto do escritorFincatch

Captable é a primeira plataforma de crowdfunding a captar R$100 milhões para startups no Brasil


captable

O chamado “inverno das startups” tem ficado em um passado cada vez mais distante. Em termos de captações, o setor de equity crowdfunding dá um claro sinal de prosperidade com um anúncio relevante: a Captable, maior plataforma de investimentos em startups do Brasil, anuncia que alcançou o marco histórico de R$ 100 milhões em captações de startups. Com isso, a empresa tornou-se a primeira plataforma a atingir esse valor no país.

Em operação desde julho de 2019, a Captable já impulsionou 60 startups com aportes de 7,5 mil pessoas que investiram desde R$ 1.000,00 R$ 100.000,00 ou R$ 1.000.000,00 . A maior rodada de captação ocorreu com a agritech gaúcha, COWMED, em que R$ 5,9 milhões foram aportados por 500 investidores.

Outras grandes rodadas foram: Zletric (R$ 5 milhões em 1h30min, o recorde em tempo de fechamento), Beeva (R$ 4,5 milhões) e Simple&Co (R$ 3,5 milhões). Entre as rodadas, a plataforma também foi responsável pela captação da Trashin, cleantech que foi a primeira startup brasileira a superar R$ 1 mi em investimentos em quatro horas.

Também merece destaque o case da Sensix, uma promissora agtech que teve grande sucesso em sua rodada de captação na plataforma ao alcançar um total de R$ 4,9 milhões em investimentos, contando com a participação de investidores institucionais relevantes: a DOMO (um dos principais fundos de VC no Brasil) e a SLC Agrícola (Corporate Venture da SLC, uma companhia listada em Bolsa).

O cofundador e CEO da Captable, Paulo Deitos, explica que o objetivo da plataforma é conectar investidores e startups que tenham potencial para serem os próximos cases de sucesso como aconteceu com Alter, adquirida pelo Méliuz; Wuzu, comprada pela 2TM, do Mercado Bitcoin; e Finansystech, adquirida pela Celcoin – as aquisições trouxeram retorno médio de 197% aos investidores, uma média de 92,7% ao ano nos 3 casos.

O empresário explica que as startups passam por um processo criterioso de seleção para garantir a segurança dos investidores. “Muitas vezes, esse processo demora 6 meses - do início das reuniões até a abertura da captação, que pode atingir a meta em menos de 24h, como foi o caso Ciclo Orgânico, cleantech de compostagem”, explica.

A captação foi o ponto crucial para chegarmos ao patamar em que estamos hoje. Esse investimento nos permitiu impulsionar a EASYB2B, tornando-a uma plataforma SaaS com gerenciamento cada vez mais simples e eficiente”, afirma Renato Ferraz, CEO da EASYB2B - startup que também recebeu captação da plataforma.

Pioneira no marketplace

A Captable também foi a primeira plataforma de investimentos a operar no mercado subsequente - uma espécie de “mercado secundário” com características próprias - com o lançamento do Captable Marketplace. Através do recurso, é possível vender títulos e comprar participação em uma startup de outro investidor, caso tenha investido nos últimos 24 meses. De acordo com Deitos, a Captable também foi a primeira plataforma a atingir R$ 1 milhão transacionados em mercado subsequente.

O especialista destaca que o Marketplace proporciona uma forma rápida e simples para os investidores negociarem títulos de investimento em startups. “Por meio deste recurso, os investidores têm maior liquidez para seus investimentos em startups. Essa marca é mais uma prova de que é possível facilitar as negociações de participações em novas ideias”, comenta.

Impacto econômico

A Captable tem impulsionado novas ideias de sucesso, contribuindo diretamente para o avanço do empreendedorismo de soluções tecnológicas, que além de impactar positivamente na sociedade, refletem na economia do país.

De acordo com o cofundador, as startups que captaram através da plataforma já foi responsável por empregar 1003 pessoas diretamente e 6000 pessoas indiretamente. “Promovemos um impacto positivo no cenário empreendedor brasileiro, pois trabalhamos para promover startups inovadoras que solucionam problemas e consequentemente, ajudam na geração de emprego e renda”, ressalta.

Deitos acrescenta que a plataforma já alcançou R$ 1,1 bilhão em valor de portfólio - cálculo que leva em conta o valuation atual de cada uma das startups, seja a última rodada realizada na Captable ou no mercado.

Além disso, as startups do portfólio faturaram R$ 148,9 milhões em 2022 e R$ 94,9 milhões no primeiro semestre de 2023. Considerando o último valor anualizado - sem considerar crescimento -, o portfólio deve fechar o ano atual faturando pelo menos R$ 189 milhões.

Com esse marco histórico, a Captable reafirma ser a maior plataforma de captações em startups do Brasil, além de promover o empreendedorismo e o desenvolvimento econômico do Brasil.

34 visualizações0 comentário

留言


Post: Blog2_Post
crowdtech
bottom of page