top of page
  • Foto do escritorFincatch

Especial: Fintechs oferecem soluções para empresas que serão tendência em 2023




Os serviços digitais já fazem parte do dia a dia do brasileiro. Exemplo disso, é a forte aceitação do Pix, que hoje ultrapassa até pagamentos por cartão. Para as empresas é importante estar atento às necessidades de seu público-alvo. Com desafios que vão desde uma experiência com menor atrito na integração entre o mundo digital e físico, até a captação inteligente de crédito para as necessidades financeiras do negócio, todos os dias surgem soluções inovadoras. Confira diversas fintechs que oferecem serviços que serão tendência em 2023:


Canais de arrecadação para contas de consumo

As soluções da Flexpag, fintech das utilities, possibilitam uma jornada do consumidor sem atrito e com múltiplas opções de pagamento para as contas de consumo, por meio de cartão de crédito, com a possibilidade de parcelamento em até 21 vezes, recorrência em valores variáveis e por assinatura, débito, Pix, utilização do Auxílio Brasil, e, em breve, um marketplace de crédito conectado a bancos e fintechs, trazendo o conceito de Open Utilities para dentro do Open Finance.

Segundo Aristeu Chaves Neto, sócio e diretor da empresa, o principal foco da Flexpag é democratizar e facilitar a forma de pagamento das contas de milhões de brasileiros por meio de uma plataforma integrada e customizada para o segmento de utilities. “Queremos trazer cada vez mais inovação ao mercado ao viabilizar a consulta e pagamento de débitos com as melhores condições, além de mais eficiência, segurança e agilidade, contribuindo para um cenário de menor inadimplência para as distribuidoras", comenta o executivo.

Smart Capital

A a55 é uma fintech que viabiliza Smart Capital para empresas da nova economia, utilizando uma plataforma que conecta contas bancárias, dados de faturamento, meios de pagamento e inteligência de dados da internet. “Buscar crédito é um fator determinante para expandir os negócios, seja para manter a conta no azul ou até mesmo para obter serviços ou produtos diferenciados. Ainda que pequenos empreendedores encontrem dificuldades para ter acesso a capital devido ao excesso de burocracias e a juros absurdos, o Smart Capital vem para reverter essa situação e atender quem não é visto pelo sistema bancário” explica André Luiz é Chief Operating Officer (COO) da a55.

Novas possibilidades para financiamento de crédito

Para quem precisa de crédito para começar um novo negócio, quitar dívidas ou investir no capital de giro da empresa, fazer um empréstimo pode ser uma solução rápida e fácil. Se você tem um imóvel próprio, o "home equity", termo em inglês de "empréstimo com imóvel de garantia", pode ser uma opção interessante por ser uma modalidade com juros mais baixos do mercado e que possibilita pagamento em um prazo maior e mais flexível - comparado com outras alternativas de financiamento.


A modalidade é popular em países Europeus e nos Estados Unidos e vem ganhando espaço no Brasil nos últimos anos. Até 2021, foi considerado que havia R$ 12 bilhões de operações no país, de acordo com a Associação Brasileira de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip). Entre as vantagens na contratação do Home Equity está a taxa de juros baixa e o prazo estendido de pagamento, além da facilidade de poder usar o crédito para qualquer finalidade.


“A Creditú tem uma taxa competitiva sendo uma das melhores do mercado, a partir de 0,95% ao mês mais a correção do IPCA, e uma proposta diferenciada: prazo de pagamento de até 20 anos, permite até 4 pessoas para composição de renda e uma análise de crédito feita em até 48 horas. Perfeito para quem precisa de rapidez, flexibilidade e menos burocracia”, comenta Armando Botelho, diretor comercial da Creditú, fintech chilena de empréstimos hipotecários, com presença no Chile, Peru, México e Brasil.

BNPL (Buy Now Pay Later) ou Crediário Digital

A Provu, fintech de meios de pagamento e crédito pessoal, é pioneira no BNPL (Buy Now Pay Later) no Brasil. Trata-se de uma solução de pagamento a prazo, que lembra o famoso crediário, e que agora pode ser utilizado tanto no comércio online quanto em lojas físicas. A ideia é que este meio de pagamento atue de maneira mais democrática, contemplando aqueles que possuem menor acesso ao crédito. O cliente pode parcelar sua compra via boleto bancário, mesmo que não tenha cartão de crédito ou conta bancária. “Por aqui, há uma enorme oportunidade para o crescimento desta modalidade porque o acesso ao crédito ainda é muito limitado e há uma carência de opções de meios de pagamento para a maior parte da população, principalmente no online”, afirma Marcelo Ramalho, CEO da Provu.

A Provu conta com o Provu Boleto Parcelado, modalidade que somente em 2022 ofertou mais de R$ 1 bilhão para compra, um aumento de 125% em relação ao ano de 2021. Segundo levantamento feito pela Provu, mais de 60% dos clientes que utilizaram esse meio de pagamento o escolheram para não comprometer ou porque não possuíam limite no cartão de crédito.

Fusão das experiências de compra online e offline

O muro entre loja física e o e-commerce está cada vez menor e a propensão é que ele desapareça. Cada vez mais os varejistas devem oferecer aos clientes uma experiência de compra que junte o online e o offline, com variedade em opções de formas de pagamento digitais, mais conectividade e sem separações entre o digital e presencial.

A Adyen, plataforma de tecnologia financeira preferida de empresas líderes, é especialista em Comércio Unificado, tornando possível que os varejistas deem um passo além da omnicanalidade e ofereçam ao consumidor um conceito cada vez mais híbrido entre o virtual e loja física. Com o centro de pagamentos e estoques unificados, o lojista consegue oferecer uma experiência de compra completa. Isso permite, por exemplo, que um cliente compre um produto que não esteja disponível no momento direto na loja e o receba em casa ou retire em outra unidade. Sendo possível até mesmo adquirir algo no e-commerce e retirar ou trocar na loja. Segundo o Relatório Varejo 2022, realizado pela Adyen em parceria com a KPMG, o comércio híbrido é a principal tendência do varejo. Aproximadamente 85% dos participantes disseram que buscam estabelecimentos que ofereçam uma jornada de compra multicanal. A experiência phygital, que une o digital com o físico, deve crescer ainda mais ao longo deste ano.

Cobrança recorrente

De acordo com a última plenária do Fórum Pix, o BC anunciou algumas novidades para o sistema de pagamentos instantâneos em 2023. Dentre elas, estão pagamentos recorrentes que estarão atrelados ao Pix Automático. A ideia é que, desta forma, sejam minimizadas as principais queixas sobre as transações recorrentes, como de academias, escolas, assinaturas, serviços de streaming, entre outros.


Segundo Noel Rocha, Head de Produtos e Jornada na iugu, empresa de tecnologia para gestão e automatização de meios de pagamento, o pagamento recorrente é um mecanismo que serve para transformar as cobranças periódicas em um processo automático, contínuo e sem burocracia, e que tem atraído diversos segmentos. “A principal vantagem desta ferramenta dentro do mercado B2B é a facilidade de conciliação financeira da empresa em relação aos parceiros. Além disso, é uma forma de acabar com erros manuais e ter um controle melhor de todo o serviço oferecido, dos pagamentos recebidos e sem a preocupação com cada renovação do ciclo, que pode ter diversos tipos de periodicidade”, explica.

Novas possibilidades no mercado cripto

A regulação do mercado de criptomoedas ao redor do mundo - e também no Brasil - indica uma possível retomada deste setor, o que contribui para avanços em diversos modelos de negócios baseados em criptoativos. Neste contexto, a Rispar aposta no crédito em Real com garantia em criptomoedas, sendo pioneira no serviço.

“Ao optar por essa solução, entendemos que, para fazer nosso patrimônio crescer, ou mesmo para realizar outros sonhos, não precisamos sacrificar o crescimento e o fortalecimento da carteira de criptomoedas”, explica Rafael Izidoro, fundador e CEO da fintech.

Até o momento, a Rispar já gerou uma economia de aproximadamente R$6 milhões de juros aos seus clientes, se comparado ao cheque especial, e opera com taxas de juros a partir de 1,09% ao mês. Sua operação segue uma estrutura regulamentada pelo Banco Central e conta com parceiros como a BitGo, empresa norte-americana de segurança de ativos digitais, e a QR Capital, maior gestora de investimentos 100% alocada em Criptoativos da América Latina.

Soluções antifraude com uso de Inteligência Artificial

A pandemia deixou claro como os avanços tecnológicos são fundamentais no segmento financeiro, e a Inteligência Artificial (IA) tem se mostrado como uma das principais tendências desse contexto. A Sinqia, maior provedora de tecnologia para o mercado financeiro, a ofertar soluções antifraude. Junto com a Data Rudder, a companhia disponibiliza um produto que oferece a detecção de fraude transacional no momento do PIX e no momento do onboarding de crédito, integrado à solução da Simply, uma das empresas da unidade Sinqia Digital.

Apontada como a solução mais completa de antifraude do mercado, o DeLorean nasceu para prever o futuro ao cliente, levando a ele todas as probabilidades para encontrar o melhor caminho para a estratégia do negócio. Sua solução antifraude oferece mais de 30 algoritmos que rodam em paralelo, a fim de encontrar o melhor fit para cada cliente. “Somos o que chamamos de Glass box, pois conseguimos trazer transparência sobre os fatores influenciadores de cada previsão”, explica Rafaela Helbing, cofundadora e CEO da Data Rudder. “Ao todo, são mais de cinco camadas de proteção que podem ser orquestradas de forma user friendly na plataforma, visando reduzir custos e detectar fraudes eficientemente”, comenta Rafaela. No último ano, foram 76% de detecção em valor de fraude evitado pelos seus clientes, além de 42% de redução na derivação para a mesa de análise manual.


“Com essa tecnologia, as empresas têm a oportunidade de aprimorar como o mercado usa e interpreta dados e como os usuários consomem ofertas, produtos e serviços que as instituições conseguem oferecer. A IA e o machine learning favorecem o entendimento que as companhias têm de seus consumidores, promovendo a eles uma experiência positiva e reforçando, inclusive, sua fidelidade”, reforça João Carlos Bolonha, diretor vice-presidente de Produtos, Pessoas, Tecnologia e Vendas da Sinqia.

Identidade Digital Descentralizada

Quando falamos das inovações tecnológicas e transformações digitais, uma das maiores dificuldades para as organizações é lidar com a segurança e privacidade de dados de seus clientes. De acordo com a Simply, fintech de transformação digital, a tendência de mercado, Identidade Digital Descentralizada, baseada em Blockchain, é capaz de garantir ao seu titular o total controle de seus dados, decidindo o quê, quando e com quem compartilhar suas informações pessoais.


Essa nova solução tecnológica possui uma estrutura capaz de guardar, legitimar e garantir o acesso aos dados eletrônicos pelo usuário, possibilitando um controle maior e mais transparente sobre suas informações. A correlação do emissor, o usuário e o verificador, são essenciais na geração de uma rede de identificadores descentralizados, de credenciais verificáveis e criptografia.


“O objetivo desta tecnologia é dar mais segurança à autenticação de pessoas e empresas. As identidades descentralizadas mantêm dados pessoais mais seguros, protegendo a privacidade dos usuários. Todos têm esse direito, de ter a propriedade de sua identidade digital”, afirma Lucas Carvalho, Product Marketing Manager da Simply.

Crédito consignado

A Ali (investida da Fisher Venture Builder) é uma fintech de crédito consignado e possui atualmente mais de 120 pessoas em seu time. Desde 2018, a Ali já captou equity de investidores profissionais, tendo em sua base de sócios, além de Bruno e Fisher, uma série de grandes executivos ligados ao mercado financeiro e de crédito como José Acar e Jan Karsten, a institucionais como a Parallax Ventures, entre outros. A empresa oferece as menores taxas do mercado, que garante redução de cerca de 40% de economia sobre outros créditos mais populares (crédito pessoal, cartões de crédito, entre outros).


A Ali atua em crédito consignado privado e crédito para financiamento solar, transacionando mais de R$200 milhões em operações de crédito consignado desde o início da operação. A fintech oferece crédito consignado para os funcionários, focado em redução de dívidas, por meio do app Economizômetro que realiza também o levantamento automático de todas linhas de crédito tomadas pelo usuário, assim como os custos dessas linhas (mediante autorização formal), e faz o repagamento e troca desses créditos por uma operação com a Ali.

88 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
crowdtech
bottom of page