top of page

55% dos brasileiros planejam investir em cripto: especialista ressalta que diversificação é a chave para iniciantes


cripto

Com o mercado de criptomoedas em constante evolução, a diversificação se destaca como uma estratégia essencial para investidores que desejam maximizar seus retornos e minimizar riscos. A recente pesquisa realizada pela Coinbase revela que 55% dos brasileiros planejam aumentar seus investimentos em cripto nos próximos 12 meses, e 31% já possuem mais de 10% de suas carteiras alocadas nesta classe de ativos. Esta tendência aponta para um crescente interesse e confiança dos investidores brasileiros no mercado de criptomoedas.


“O aumento do interesse dos brasileiros pelo mercado de criptomoedas reflete uma busca por alternativas financeiras mais dinâmicas e acessíveis, além do reconhecimento das criptomoedas como uma reserva de valor e uma oportunidade de diversificação de investimentos em um ambiente econômico desafiador”, ressalta Lucas Panisset, assessor de investimento da Transfero.


Além disso, a ampliação do acesso à tecnologia e o aumento da familiaridade com plataformas digitais contribuíram para democratizar o investimento em criptomoedas. “Mais brasileiros têm acesso a informações e plataformas de negociação de criptomoedas, facilitando a entrada no mercado para investidores de diferentes perfis”, afirma Panisset.


De acordo com ele, a própria evolução das criptomoedas e da tecnologia blockchain tem despertado curiosidade e interesse entre os brasileiros, que reconhecem o potencial dessas tecnologias em diversos setores. Para os investidores mais jovens, especialmente, as criptomoedas representam não apenas uma oportunidade de ganho financeiro, mas também uma maneira de se engajar com tecnologias inovadoras e participar de uma economia digital globalizada.


Diversificação como estratégia de investimento


A diversificação é uma estratégia fundamental para quem busca explorar o mercado de criptomoedas. A pesquisa revela que 69% dos entrevistados acreditam que as criptomoedas "vieram para ficar" e que 66% veem essa classe de ativos como uma alternativa aos investimentos tradicionais. Além disso, 42% dos entrevistados preferem investir em stablecoins atreladas ao dólar, e 53% consideram estas moedas mais atraentes devido às recompensas passivas que geram e à proteção contra a inflação no Brasil.


“A diversificação ajuda a reduzir o risco, uma vez que os ativos digitais têm comportamentos diferentes. Por exemplo, enquanto o bitcoin pode estar em queda, outras criptomoedas ou tokens de diferentes segmentos podem estar em alta, compensando as perdas. Além disso, ao diversificar, os investidores podem capturar oportunidades de crescimento em várias frentes. Existem milhares de altcoins além do bitcoin, cada uma com suas características e potencial de valorização”,  explica Lucas Panisset.


O mercado de criptomoedas é conhecido por sua alta volatilidade. Investir em uma variedade de ativos pode ajudar a suavizar os impactos das oscilações de preço, oferecendo maior estabilidade ao portfólio.

3 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
crowdtech
bottom of page