top of page

Abril: O mês do Halving chegou! Confira o que dizem os especialistas


halving

O Halving é um evento programado que ocorre na rede do Bitcoin a cada quatro anos. Durante o Halving, a recompensa que os mineradores recebem por confirmar transações na rede é cortada pela metade. 


Os mineradores são participantes da rede do Bitcoin responsáveis por confirmar transações e adicionar novos blocos à blockchain. Eles fazem isso resolvendo problemas matemáticos complexos em seus supercomputadores, em um processo conhecido como mineração. Quando um minerador resolve com sucesso o problema, ele é recompensado com Bitcoins pela rede.


Isso significa que, com o Halving, esses mineradores ganham menos Bitcoins por bloco minerado. Esse evento é importante porque afeta a oferta de novos Bitcoins, tornando-os mais escassos e, potencialmente, influenciando seu preço no mercado.

 

O Halving nos últimos anos 


Atualmente, os mineradores recebem a recompensa de 6,25 Bitcoins por bloco minerado, mas, nos primeiros anos do Bitcoin, a recompensa pela validação a cada bloco era de 50 Bitcoins. O primeiro halving aconteceu em 28 de novembro de 2021 e reduziu essa recompensa pela metade, para 25 moedas. Em 09 de julho de 2026, o segundo Halving aconteceu reduzindo a recompensa novamente pela metade, sendo assim, 12,5 bitcoins por bloco minerado. O último Halving foi registrado em 11 de maio de 2020.


No ano seguinte ao último ano do Halving, o Bitcoin alcançou sua máxima histórica chegando a 69 mil dólares. Especialistas consideram o Halving do Bitcoin como o evento mais importante do mercado de criptoativos no mundo inteiro. 

Essa diminuição planejada resulta em uma oferta mais limitada, aumentando a raridade da moeda, em semelhança ao ouro e outros metais preciosos. Esse fator pode ter efeitos benéficos no valor da criptomoeda no mercado.

 

O que os especialistas esperam do Halving

 

Para César Félix, Gerente de Experiência do Cliente na NovaDAX, a Teoria do Ciclo de Quatro Anos explica bem esse efeito: A relação entre o Halving e os recordes históricos do Bitcoin é evidente ao longo dos anos. O evento tem sido consistentemente associado a períodos de alta valorização, precedendo ATHs (All-Time Highs) da criptomoeda. Na NovaDAX, monitoramos de perto essas tendências, e ao analisá-las a partir da teoria do ciclo de quatro anos, observamos um padrão consistente de movimentação de preços. No primeiro ano após o Halving, historicamente, ocorre uma valorização expressiva do Bitcoin, marcada por ganhos significativos que levam a criptomoeda a atingir novos recordes.


No entanto, essa valorização explosiva é frequentemente seguida por um segundo ano que traz consigo uma correção notável nos preços. Essa correção pode ser substancial, chegando a alcançar até 80% de queda em relação à última máxima histórica registrada pelo Bitcoin. Esse padrão de alta seguida de correção é uma característica proeminente do ciclo de quatro anos no mercado de criptomoedas.

 

Pedro Gutierrez, Diretor Regional da CoinEx para a América Latina, analisa o iminente Halving do Bitcoin em 2024 como um evento crucial, prevendo um impulso significativo no mercado de criptomoedas. 


Este Halving apresenta uma grande diferença em relação aos anteriores, pois a aprovação do Bitcoin spot ETF para fundos como Blackrock, Fidelity e outros em janeiro deste ano já estabeleceu um precedente positivo para a aceitação institucional do Bitcoin como um ativo legítimo e viável.


Além do exposto, em 25 de março, a London Stock Exchange (LSE) decidiu abrir suas portas para notas negociadas em criptomoedas, especificamente em Bitcoin e Ether a partir de 8 de abril, um marco significativo na evolução do mercado de criptomoedas para o mainstream das finanças tradicionais. Essa medida não apenas reflete uma mudança na percepção das criptomoedas por instituições financeiras estabelecidas, mas também indica uma maior aceitação e legitimidade desses ativos digitais em nível global. 


Essa aprovação pela LSE representa uma oportunidade única para investidores institucionais e de varejo. Para investidores institucionais, que historicamente têm sido cautelosos em entrar no mercado de criptomoedas devido a preocupações regulatórias e de segurança, essa nova classe de ativos oferece um meio mais acessível e regulamentado para diversificar seus portfólios e participar do potencial crescimento do Bitcoin e Ether. 


Por outro lado, para investidores de varejo, a disponibilidade de notas negociadas em criptomoedas em uma plataforma tão prestigiada quanto a LSE oferece uma maneira conveniente e familiar de investir em criptomoedas sem a necessidade de adquirir e armazenar ativos digitais diretamente. Isso pode abrir caminho para uma maior adoção de criptomoedas entre o público em geral, pois muitas das barreiras técnicas e de segurança associadas à posse e gestão de ativos digitais são removidas. Nossa visão do mercado é amplamente positiva. A CoinEx continua a monitorar eventos e a contribuir da melhor forma possível para que o novo ecossistema financeiro baseado em tecnologia blockchain continue a ter mais e melhor adoção.

 

Rodrigo Caggiano, CPO e Founder da Mobiup, concorda, e acentua que com o amadurecimento do mercado, uma economia tokenizada estará cada vez mais perto.


O halving é um marco, pois não só influencia a oferta e demanda da moeda, mas também traz de volta a luz para o mercado, pois todos passam a olhar novamente para a tecnologia blockchain após o hype da AI. Temos notado forte entrada do mercado corporativo e muitas novas demandas que antes não existiam. Essa luz do halving é um dos fatores que têm acelerado isso, pois o usuário começa a entender o que é blockchain pelo fato de se expor ao bitcoin.


O mercado tem se movimentado em direção às diversas possibilidades oferecidas pela blockchain, e a Mobiup está extremamente otimista em relação à tokenização de ativos financeiros. Um exemplo promissor é o DREX, o Digital Real X, que será uma moeda digital brasileira produzida e regulamentada pelo Banco Central do Brasil, representando a versão digital do real brasileiro.


Além disso, a tokenização de ativos reais está ganhando cada vez mais destaque, com previsões de atingir US$ 16 trilhões até 2030, o que representa cerca de 10% do PIB global. Relatórios de instituições renomadas como J.P. Morgan, Binance e Boston Consulting Group destacam que os ativos reais liderarão essa transformação. Por isso, aqui na Mobiup enxergamos o Halving como mais um passo importante para o avanço do mercado de tokenização. 

 

Ricardo Da Ros, CEO da Patex, enxerga o Halving de 2024 como um marco para a maturidade do mercado de criptomoedas, especialmente para o Bitcoin. 


Acreditamos que a redução da oferta de Bitcoins trará maior previsibilidade ao mercado, atraindo novos investidores e fortalecendo a confiança na moeda. O evento estimulará a inovação no mercado, impulsionando o desenvolvimento de novas soluções e serviços relacionados ao Bitcoin. Estamos prestes a entrar na fase de maturidade do Bitcoin, onde o mercado tradicional se fundirá com o mercado cripto.


Recomendo sempre, nestes casos, investimentos a longo prazo com cautela e responsabilidade devido à volatilidade do mercado, além de acompanhar de perto as notícias e tendências para tomar decisões informadas.


31 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
crowdtech
bottom of page